Projeto verão! Como lidar com a insegurança?

Hi there! – Esse post vai ser longo, sorry! <3

O que acontece no dia 21 de Dezembro? O início do verão!!! E lá vamos nós ser bombardeadas por receitas milagrosas de sucos que secam a barriga, ou promoções de massagens modeladoras e o famoso *projeto verão*! Eu assisti a esse vídeo da Ju Romano recentemente e fiquei pensando no conteúdo dele:

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=sejH4__Pc3I&w=560&h=315]

Quando eu era criança tava nem aí se minhas amigas eram gordas, magras, altas ou baixas. Simplesmente chegávamos no clube, largávamos os shorts com nossos pais e saíamos correndo para a piscina para ficar ali por horas! O mesmo valia para a praia! E, em que momento eu perdi isso de “que se danem os outros?”

Eu acho que sei exatamente em que momento isso tudo aconteceu! Eu sempre fui uns 2 anos mais nova que as meninas da classe, eu havia pulado uma série por já ter sido alfabetizada em casa. Daí teve um dia na escola que teve um monte de atividades com água para aliviar esse tempo seco em que vivemos aqui em Brasília e depois disso fomos ao vestiário para trocar de roupa, e ai uma guria fez um comentário maldoso sobre meu corpo. Sim, eu sempre fui a criança gordinha. 😛

E ai as palavras dela entraram rasgando aquilo que até então eu não via… Antes desse comentário eu não tava nem ai para o corpo dos outros ou o meu for that matter. Simplesmente a palavra de ordem era “diversão”! Até esse dia, foi o dia em que eu passei a me importar!

001

O que eu gostaria de falar aqui nesse post é sobre essa insegurança e sobre como lidar com ela. Com certeza nossas maiores críticas somos nós mesmas, não tenho mais aquela coleguinha de classe na minha vida, mas tem uma vozinha dela ecoando aqui dentro toda vez que eu tenho que colocar uma roupa de banho ou tento me vestir de forma diferente.

E olha, eu tenho quase certeza de que você tem uma vozinha dessa por aí também, afinal desde que eu parei de ler matérias do tipo “seque 3 kg em uma semana” e comecei a ler matérias sobre body positive, amor próprio e auto estima percebi que essa vozinha maldosa não escolhe idade, corpo nem nada. Meninas de todas as formas e lugares têm essa ansiedade e essa frustração. Por mais que não tenham tido um momento tão definido sobre quando isso aconteceu, em algum momento elas simplesmente começaram a ter mil questionamentos a respeito do próprio corpo.

Por que deixamos isso acontecer com as nossas meninas?

Nunca vou me esquecer da primeira vez que estive na Disney e uma guria que estava em um desses grupos de viagem de 15 anos passou super mal por falta de comida. Minha mãe (te amo, mãe) ficou sabendo e ligou na hora aquele instinto de mãe protetora e, como estávamos no mesmo resort, foi lá ver a guria e ajudar. E ela simplesmente não quis almoçar direito para não engordar pois era mais cheinha que as outras e comeu só um snack, depois de tanto andar pelos parques não aguentou e passou super mal.

Não era para uma menina dessa estar se divertindo pelo parque, subindo e descendo dos brinquedos e esquecendo da vida? Sem ter que se preocupar com o corpo dela ou pior, com o corpo dela em comparação ao das amigas?

De certa forma me sinto feliz por saber que aos poucos essa realidade está mudando. Temos mais mulheres envolvidas em falar sobre amor próprio e essa mensagem também está chegando ao ouvido das nossas meninas! <3 Não necessariamente você precisa ser chamada para dar uma palestra para várias, mas se você conseguir fazer essa mensagem de amor próprio chegar à sua irmã mais nova, sua prima, uma amiga… Já está fazendo a  diferença.

Não quero dizer aqui que simplesmente devemos jogar tudo pro alto e parar de nos importarmos, não mesmo! Eu sou preocupada com a minha saúde, faço check-up anualmente, cuido da alimentação e acredito totalmente na frase: “Healthy is the new skinny”.

O que eu quero dizer é que você não precisa ter o corpo de capa de revista para se sentir confortável na sua pele, isso deve acontecer em todas as estações e não importa o que você esteja vestindo. Sei que é difícil, acredite, eu usei calças masculinas e moletons por muito tempo na adolescência para esconder meu corpo, e tem dias que se eu tivesse elas ao alcance, as vestiria sem nem pensar duas vezes.

Não existe um manual de como lidar com a insegurança, desculpa se você clicou nesse post esperando um passo a passo. Mas vou compartilhar algumas coisas que me ajudam, ok?

Cuidado com o que você diz – Tem uma propaganda da Dove que fala sobre o que passamos para nossas meninas. Algumas crianças quando perguntadas sobre o que não gostavam em seu corpo respondiam exatamente a mesma coisa que a mãe respondeu sobre a mesma pergunta. Não por estarem ali ao lado, mas por ouvirem a mãe no dia a dia reclamando daquilo. (Não consegui achar o vídeo). E isso é uma coisa que podemos mudar!

Mais cedo este ano eu estava me arrumando junto com a minha irmã e fiz um comentário desses soltos sobre meu corpo. Desses que a gente faz sem pensar sabe? Na hora ela me abraçou e disse que eu deveria me amar do jeito que eu sou. Cara, que lição de vida de uma menina de 12 anos… Desde então tenho me esforçado para não falar coisas assim perto dela e para mostrar que self confidence é algo que todas devemos ter.

002

Cuide do seu corpo –  Ele é único. Você é única! Pode ser que você não esteja se sentindo bem dentro da sua pele. Mas é esse corpitho ai que troca abraços com que você ama, é essa barriga que dói de tanto rir depois de uma boa piada, são essas pernas aí que te levam aos lugares novos. Então cuide-se!

Isso vai além das horas de academia. Mas que tal fazer aquele corte de cabelo que você sempre quis? Ou criar uma rotina de hidratação da pele? Que tal colocar seus exames em dia, fazer seu check up? Fazer as unhas? Cuide do seu corpo! Dê amor e atenção a ele! <3

003

Esteja confortável – Isso é tão importante. Respeite suas opiniões e seu conforto. Se você se sente insegura usando cropped, respeite isso. É melhor não forçar e passar o dia inteiro desconfortável ou imaginando o que os outros estão ou não pensando. Vista-se de forma que esteja preparadíssima para dominar o mundo e aproveitar cada segundinho do seu dia. Isso vale inclusive pro verão que está vindo, se a revista da banca disse que a moda do verão é um biquininho micro e você se sente confortável usando um maiô, minha filha, põe esse maiô e vai curtir a areia entre os dedos dos pés! <3

004

Fuja daquilo que não te acrescenta – Cuidado, não estou querendo dizer aqui para você ligar o dane-se e viver em negação consigo mesma e sair comendo fast-food e viver no sedentarismo. Lembre-se sempre de cuidar da sua saúde <3, mas se você sabe que as revistas da banquinha só vão te fazer se sentir mal pra quê perder tempo lendo elas? Que tal ler histórias de mulheres incríveis que fazem coisas maravilhosas mundo a fora? Temos tantos exemplos, vou colocar ao final aqui algumas TED Talks para nos inspirarmos!

005

Cuidem uma das outras – Esse mistura um pouco com aquele primeiro, mas é mais voltado para nós, mulheres adultas. Simplesmente cuidem uma das outras. Não saia por ai espalhando coisas ruins. Esses dias vi um mini conflito online que me deixou pensando em quantas coisas não falamos sem pensar e que podem acabar magoando alguém?

Nesse caso foi o famoso “gordisse” que inclusive era uma palavra que eu usava até ouvir/ler alguém dizendo que realmente é horrível ver alguém que não é gordinha usando essa palavra para caracterizar um ato de exagero ou até mesmo essa pessoa “magrinha” se chamando de gorda. É o famoso “nossa, se ela é gorda, eu sou o que então?” Desde então tenho tirado palavras assim do meu vocabulário…

007

Então que tal a gente se cuidar? Que tal levantar a autoestima da sua amiga relembrando a ela que mulher corajosa ela é, ou quão talentosa, ou quão querida ela é por todos? Nossa autoestima pode até ter a ver com como nós somos fisicamente, mas não pode ser tudo! Vamos nos lembrar, e lembrar, nossas amigas que somos muito mais do que a mídia gosta de nos resumir, somos muito mais que um corpo!

Somos donas de casa, estudantes, C.E.O.s, vendedoras, empreendedoras, profissionais. Somos amadas, amáveis, queridas e devemos sempre ser: CONFIANTES! <3

Eu disse que esse post seria um pouco longo! hahaha Mas agradeço quem leu, espero que eu possa ter ajudado pelo menos um pouquinho com a insegurança de vocês. Eu também sou insegura, mas tenho certeza de que juntas vamos conseguir superar tudo isso e sambar na cara da sociedade e ela que engula o projeto verão. Afinal o Sol nasceu para todas! <3

006

Vídeos inspiradores:

Sobre o projeto “Healthy is the new skinny” que eu sempre falo por aqui:

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=K5oiq4S6o4U&w=560&h=315]

Adultos e crianças respondendo “Se você pudesse mudar uma coisa no seu corpo, o que seria?”

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=f0tEcxLDDd4&w=560&h=315]

Jout Jout sendo linda!

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=9_gXPLlPHo0&w=560&h=315]

Meaghan Ramsey: Why thinking you’re ugly is bad for you

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=gXlIAS-rI4E&w=560&h=315]

Changing the way young people think about their bodies: Hannah Morpeth

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=0NzU34sSadc&w=560&h=315]

<3

Share on FacebookPin on PinterestTweet about this on TwitterShare on RedditShare on Google+Share on LinkedIn

Comments



0 thoughts on “Projeto verão! Como lidar com a insegurança?”

  • Ahhh que lindo esse post!!! Você está mais do que certa, temos que amar o nosso corpo e cada pedacinho dele nós torna tão especiais. Achei lindo o que você faz com a sua irmã. Um grande beijo, Himmel <3

  • Que post maravilhoso Amanda! Adorei os vídeos de referência e parei para refletir sobre o que fez eu querer mudar alguma coisa em meu corpo e despertar a insegurança em mim, pois é, são tantas coisas em nossa infância que podem influenciar isso.

    Achei divino você citar o fato de tomarmos cuidado com o que falamos, principalmente próxima a pessoas mais novas, pois apenas estaremos repetindo o que aconteceu com a gente.

    Eu sou MUITO insegura com meu corpo e CHEIA de complexos e depois de um ano de terapia comecei a me aceitar mais, porém sei que é um longo caminho quando a mídia vai contra tudo isso impondo padrões.

    AMEI seu post, super me identifiquei!

  • Adoreeeeeei esse texto! Que post mais lindo! Hoje mesmo eu estava pensando nisso. Eu também sou adiantada nos estudos, então sempre fui a menorzinha da sala, e também a mais magra. Só que agora na faculdade, eu estou bem sedentária e dei uma engordada, e por isso tenho um receio ao usar biquini. No ano passado fui em uma piscina e não tirei a camiseta, e hoje eu pensei “que besteira!”. Sério, a gente tem que se aceitar mais, e começar a ignorar as imposições feitas pela sociedade. Arrasou no post! Beeeeijão <3

  • Arrasou no post Amanda!!
    O vídeo que “instigou” a reflexão é ótimo!

    Mas eu ressalto aqui o que sempre tive comigo na minha vida: não importa se tem ossos à mostra ou se a gordurinha está dando um olá. O que realmente importa é a saúde da pessoa.
    Os extremos não costumam ser bons nunca, por isso, é sempre bom buscar o equilíbrio. “)

  • Man,eu acho seus posts muito incríveis! Acho incrível mesmo a forma como você escreve e como faz um texto longo se tornar tao agradável! Juro que você é uma das poucas blogueiras que me faz ler textos tao longos assim, mas acho que é pq vc sempre escreve coisas inspiradoras e que valem muito a pena a leitura! Eu fui muito chamada de gorda também quando criança, até que com uns 14 anos eu contava as calorias de tudo o que comia, não comia doces, gorduras, nada… Isso foi por uns 2 o 3 anos! Agora eu sou super normal, não estou super satisfeita com o meu corpo, mas, em vez de parar de comer ou contar calorias, estou me exercitando! Concordo super que healthy is the new skinny e acho isso ótimo (:

  • Amanda como vc arrasa!!! Que post maravilhoso e que irmã linda!!! :))) Parabéns! É isso mesmo, tenho certeza que esse post ajudará muita gente a levantar a auto estima e ser mais feliz e dar valor ao que realmente importa!!Mil curtidas!<3 Bjãooo

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *