Quando o muito se torna muito!

82e2ebd973fa9c54dbf160e8c92e7fe9

Cá estou eu pensando na vida agora que os 25 anos se aproximam (13/06)  então esse post vai ser um pouco diferente, mais pessoal e reflexivo… Eu estava conversando com o Tiago (meu marido) a respeito das escolhas que fiz ao montarmos nosso apartamento. Na época para mim estava ok, mas hoje vejo que foi tudo muito excessivo. Somos só duas pessoas, para quê uma mesa de jantar gigante? Ou dois conjuntos de pratos? Taças e copos que nunca saíram do buffet?

Ao abrir o jogo com outras amigas que casaram mais ou menos na mesma época, vejo que não sou a única que cometeu esses “erros”. Até então minha referência de casa montada era a da minha mãe, que tem vários jogos de pratos, talheres e etc… Mas ela  tem um outro ritmo, minha mãe sempre está de casa cheia. Nós não.

Ai chegou o momento em que o muito se torna MUITO.

Para muitas coisas da vida tenho pensado que “poderia ter feito menos” ou “poderia ter sido menor”. Engraçado como as coisas mudam né? Acredito que esse pensamento esteja latente na minha mente por conta da leitura do livro da Marie Kondo, é incrível como ele realmente te deixa pensando a respeito de excessos. E principalmente, o fato dele te ensinar a priorizar seus objetos acaba te levando a priorizar as coisas na sua vida. Hoje enxergo com mais clareza meus objetivos e talvez graças ao desapego dos excessos possa parecer mais fácil de alcançar cada um deles.

9b8d082260903aeb99fa849fd34b5f99.jpg

Um exemplo bem prático? Sempre quis viajar o mundo, conhecer novos lugares. Explorar! Mas antes sempre ficava naquela de não durmo fora se não for hotel, até que tive a experiência mara de ficar em um hostel com o Tiago em Lisboa e amamos! <3 Agora já estou cadastrada no Couchsurfing e planejando novas aventuras, como o valor da viagem acaba  diminuindo bastante, esse sonho fica mais fácil de se realizar. Justamente pelo fato de priorizar conhecer novas culturas ao invés de um quarto maravilhoso de hotel (que eu só vou chegar para dormir).

Só sei que tenho me sentido inquieta para dar um sacode e sair tirando os excessos sabem? Não sei explicar, mas a vontade que tenho é de vender essa mesa gigante da sala de jantar e comprar uma menor! hahaha É como se a minha casa estivesse sem a minha cara, hoje eu deixaria tudo mais simples, menor e menos cheio. Mas isso fica para o próximo apartamento!

Tenho desapegado de muita coisa no enjoei, montei uma mala com roupas que não uso mais e quero passar adiante e vou começar a fazer a limpa nos utensílios de casa também. No fim tenho percebido que realmente precisamos de muito… A esse respeito, li alguns artigos sobre maternidade em relação ao excessos, se damos ao nosso filho 50 brinquedos ele não vai tirar o máximo do proveito de cada um deles. Agora se ele tem menos, ele vai brincar mais com aquele, ser instigado a criar histórias, faz de conta e tudo mais… É de se parar para pensar né?

bf3a0fe30f38c5a41ea62c59b6ad4d8b.jpg

Vou depois fazer alguns posts num estilo “futura casa” ou “futura viagem” para ir compartilhando mais desses sonhos no estilo “menos é mais” que tenho tido. Que tal?

O que uma pessoa precisa para ser feliz, na sua opinião? Dessa lista que você pensou, quais dessas coisas você já tem? <3 Será que a felicidade já não está ai na nossa porta e a gente que complica pensando demais?

Share on FacebookPin on PinterestTweet about this on TwitterShare on RedditShare on Google+Share on LinkedIn

Comments



2 thoughts on “Quando o muito se torna muito!”

  • Nossa Amanda, e eu já sou o oposto! Nossa mesa é pra 4 mas cabe meeesmo só 2 hahahahaha só tenho 1 jogo de cada utensilio de cozinha e hoje acho pouco, olha só como é diferente pra cada um né? Mas eu também não estou feliz com minha casa, não me agrada várias coisas por lá… Esse excesso de roupas eu também preciso dar um fim porque praticamente metade não uso, preciso fazer como você disse, passar a diante. Acho maravilhoso como a gente vai amadurecendo, é tão bom ver essa mudanças em nossas vidas e principalmente na nossa cabeça… Beijosss!
    http://www.amandapaduan.com.br

  • Eu também já olhei pra trás e vi que exagerei em muita coisa, principalmente quando tive minha primeira empresa e resolvi gastar comprando tudo que sempre quis ter e nunca pude. No fim vendi esses dias uma mochila de marca que eu comprei porque queria uma quando era criança, aí me dei quando pude… e nunca usei. E isso com roupas, pelúcias, sapatos… exagerei em muita coisa. Felizmente hoje vejo isso e mudei absolutamente. Quero apenas o necessário, ou me esforço.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *